Cada época da história (e cada fase da vida) tem seus encantos e desencantos

“Ah! Na minha época era tudo muito melhor…” “Mas no meu tempo não tinha isso, ou não era assim ou assado…” Quem nunca ouviu tais alegações, geralmente em tom de lamento? Para começar, não tem essa de “meu tempo” ou “minha época”. Talvez possamos dizer “na minha infância” ou, ainda, “na minha juventude”, mas SEContinuar lendo “Cada época da história (e cada fase da vida) tem seus encantos e desencantos”

Os textos que não escrevi

Fiquei um ~ mau tempo ~ sem escrever com frequência (falei um pouco mais sobre isso aqui neste outro post) e, por isso, acabei deixando escapar algumas histórias, situações — e minhas percepções sobre elas — que eu gostaria muito de ter registrado em texto. A formação em jornalismo e, principalmente, a alma curiosa (oContinuar lendo “Os textos que não escrevi”

Por que fugimos de conversas difíceis e evitamos “assuntos desconfortáveis”

Sabe aquele ditado de que política, futebol e religião não se discute? Eu não poderia discordar mais! Essa mania (ou poderia chamar de hábito cultural?) que muita gente tem de evitar ao máximo se expor e, principalmente, se indispor com os demais, deixando de pontuar seus incômodos e percepções, pode nos afundar. A famosa “políticaContinuar lendo “Por que fugimos de conversas difíceis e evitamos “assuntos desconfortáveis””

Fragmentos de conversas da quarentena

Essa semana recebi a notícia da morte de um conhecido, com quem tive uma convivência mais ou menos próxima na época da universidade — embora não fôssemos pessoalmente próximos, tínhamos muitos amigos em comum. Desde então, venho pensando e refletindo sobre várias coisas — algumas delas, na verdade, já estavam martelando aqui dentro há algumContinuar lendo “Fragmentos de conversas da quarentena”

Ainda ontem, chorei de saudade

Porque crescer, dói! Não tenho chorado muito, mas, um dia desses, chorei de saudade. Não visito meus familiares desde o último Natal. Sinto falta dos meus irmãos, das minhas primas, dos filhos(as) delas (meu afilhado e meus “sobrinhos(as)” do coração) e, ultimamente, mais ainda do colo da minha mãe. Hoje, tenho a liberdade que sempre quisContinuar lendo “Ainda ontem, chorei de saudade”

Escrever e/ou maquiar? Eis a (minha) questão!

Minha versão de “não sei se caso ou se compro uma bicicleta”. Ano passado, meu (então) psicólogo me pediu para escrever um texto sobre maquiagem. No ano anterior, minha coach maravilhosa (beijo, Gi!) também já havia me sugerido algo parecido. Até agora, eu não achava uma ideia muito boa. Entendia a tentativa de unir duas dasContinuar lendo “Escrever e/ou maquiar? Eis a (minha) questão!”

Pelas ruas do Prado

Por falta de grana (e de ânimo também, confesso) para fazer academia, acabei ficando um bom tempo completamente sedentária. Trabalhando de casa (faço freelas de produção de conteúdo), essa situação só se agravou. Às vezes, passava dias e dias sem sequer colocar os pés na rua. Meu condicionamento físico, que já não era dos melhores,Continuar lendo “Pelas ruas do Prado”